Os níveis de consciência nascem através da observação, reflexão, postura e pragmatismo.

Existe uma força e inteligência (consciência), que funciona universalmente, além do pensamento racional. Ela presta atenção na vida e faz com que as coisas aconteçam novamente, dentro de um determinado sistema, para que ele se reorganize se estabilize, para que os relacionamentos sejam apaziguados.

  1. Consciência Pessoal – nos vincula a um determinado grupo. Tem a ver com o que aprendemos em nossa familia de origem e no contexto social em que estamos inseridos, em nossa cultura, nação, cidade e bairro. É a maneira mais estrita que temos de pensar e agir. Determina a forma como reagimos e julgamos o que é bom ou ruim, na maneira como vamos aceitar as outras pessoas e se relacionar com a pessoa que amamos, com o parceiro, colegas, filhos, etc. Tem a ver com religião, política e grupos de interesses em comum (separatividade) e exclui as pessoas. Acaba por quebrar a ordem de hierarquia natural da vida, desrespeita aqueles que vieram antes de nós. Faz com que haja desarmonia e desequilíbrio. Quebra as 3 leis: de pertencimento, de hierarquia e o do dar e tomar (compensação entre os iguais).

  2. Esse segundo nível de consciência – sistêmica, de grupo, ou coletiva - é um pouco mais amplo. Atua em outro nível, incluindo aquilo que antes tinha sido excluído, trabalha na completude. Permite que coisas melhores acabem acontecendo, ao incluir a todos: os que não gostam da mesma comida, os que não usam o mesmo tipo de vestimentas, os que não torcem para o mesmo time, os que não são afiliados ao mesmo partido político ou seita de crenças, etc. Essa consciência tem uma primazia sobre a consciência pessoal.

  3. Terceiro nível de consciência – universal – a perspectiva do Todo – a Centelha divina

    Não tem nada a ver com carma ou religião, ele é abstrato, como uma nuvem de informação que visa o bem comum. É referente ao Todo, além do sistema, fora da caixa, um movimento da alma, maior do que as vontades do ego ou da personalidade. Situa-se além dos valores, sentimentos, além da compreensão pessoal e individual, familiar e coletivo. Ela tem uma primazia sobre a consciência sistêmica e a pessoal. Ela é que faz com que as coisas aconteçam, às vezes fora do nosso campo de compreensão racional e é com essa visão e movimento, que conseguimos solucionar tudo, de cima para baixo. Em uma constelação familiar, os representantes recebem o download de informação dessa consciência. É um movimento de energia, que mostra o motivo de determinadas situações acontecem ou aconteceram derivados dessa consciência, fazendo as coisas funcionarem como devem funcionar. Por isso não podemos taxar alguém por causa de suas crenças ou objetivos, entender que elas agem conforme o nível de consciência delas e o que aprenderam. Elas só conseguem dar aquilo que elas têm. A partir das reflexões dessa consciência nos permitimos diminuir os preconceitos, comparações e julgamentos. Dessa forma há possibilidade de encontrar e oferecer soluções, mudando nossa perspectiva.

NULL